Trabalhar no Exterior 8 – Beno Dresch, gestor de TI na Alemanha

TI na Alemanha

O Beno Dresch é um profissional de tecnologia com mais de 21 anos de experiência em desenvolvimento de software e hoje é gestor de TI na Alemanha em uma empresa global com mais de 12.000 funcionários.

Ele viajou para a Europa em 2007 e conseguiu trabalhar diretamente na área de informática. O primeiro emprego do Beno na Europa foi em Liechtenstein e a entrevista de emprego foi em inglês. Ele está há 6 anos na mesma empresa e está com cargo de gerente há 9 meses.

Para gerenciar profissionais alemães é necessário explicar exatamente o que precisa ser feito, mas por outro lado, eles são extremamente responsáveis e não exigem micro gerenciamento, de acordo com a experiência do Beno. Atualmente ele enfrenta um grande problema de retenção de funcionários na equipe da Índia, com turnover de profissionais de 38%. Mas na Alemanha demissões são muito raras devido a legislação trabalhista, o Beno está com a mesma formação de equipe por 6 anos.

Como o Beno possui cidadania austríaca, isso facilita muito a vida dele na Europa, não precisa enfrentar problemas burocráticos.

A área de TI na Alemanha tem muita necessidade de mão de obra, com muitas oportunidades de emprego e de migração para estrangeiros que sejam profissionais qualificados.
Atualmente ele trabalha de forma virtual e a empresa em breve deve trabalhar em um modelo híbrido. Como a matriz da empresa que ele trabalha é nos EUA, ele usa inglês 60% do tempo e alemão 40% do tempo.

Viver na Europa, com a facilidade de conhecer outros países e outras culturas sem burocracia, tem sido uma experiência fantástica para ele.

O podcast Trabalhar no Exterior toda semana oferece entrevistas com profissionais brasileiros que trabalham ou empreendem no exterior. Saiba como é o dia a dia desses profissionais, suas histórias e experiências, além de dicas práticas para você que busca oportunidades em outros países, incluindo o processo de entrevista de emprego em inglês, internacionalização de pequenas e médias empresas, adaptação cultural e muito mais.

Ouça o episódio em sua plataforma de podcasts predileta ou em nossa página do YouTube:

Spotify

Apple Podcasts

Castbox

YouTube

Lembre-se de assinar o feed do podcast para não perder os novos episódios!

Você está pronto para uma oportunidade de emprego no exterior ou até mesmo para uma multinacional que exige inglês fluente?
Que tal se preparar para o processo de recrutamento com um serviço especializado em entrevistas de emprego em inglês?
Na Spark English, nós lhe ajudaremos desde a tradução do currículo e perfil do LinkedIn em inglês até um serviço personalizado de preparação para entrevistas, com simulações reais de acordo com o seu segmento e suas dificuldades.

Envie uma mensagem com suas informações que entraremos em contato para agendar uma avaliação gratuita e lhe ajudar a conquistar o emprego de seus sonhos.

Spark English, seu serviço especializado de inglês para entrevistas de emprego.

Trabalhar no Exterior 7 – Alexandre Marini conta como é morar na Suécia

Morar na Suécia

O Alexandre é um profissional de banco de dados que começou como funcionário público em Campo Grande, teve uma experiência de vários anos trabalhando em São Paulo e hoje está vivenciando trabalhar e morar na Suécia.

Ele sempre teve participação ativa no fórum do grupo internacional de usuários, e essa participação em inglês diariamente ajudou bastante a aprimorar o conhecimento do idioma. Durante o episódio ele mostra vários momentos em que dominar o inglês foi primordial para gerar oportunidades.

Nem tudo foi fácil no processo, ele explicou como seu passaporte europeu estava vencido no momento de assinar o contrato da empresa que o contratou para trabalhar na Suécia e teve que ir com o passaporte brasileiro, o que dificultou o processo de imigração. Após sua mudança, ele conseguiu renovar o passaporte europeu e isso ajudou na movimentação profissional dele no país.
Um papo muito interessante sobre o foco em qualidade de vida, diferenças culturais, custo de vida no país e detalhes do processo de imigração e legislação local.

Links de Conteúdo

Perfil do Alexandre no LinkedIn

O podcast Trabalhar no Exterior toda semana oferece entrevistas com profissionais brasileiros que trabalham ou empreendem no exterior. Saiba como é o dia a dia desses profissionais, suas histórias e experiências, além de dicas práticas para você que busca oportunidades em outros países, incluindo o processo de entrevista de emprego em inglês, internacionalização de pequenas e médias empresas, adaptação cultural e muito mais.

Ouça o episódio em sua plataforma de podcasts predileta ou em nossa página do YouTube:

Spotify

Apple Podcasts

Castbox

YouTube

Lembre-se de assinar o feed do podcast para não perder os novos episódios!

Você está pronto para uma oportunidade de emprego no exterior ou até mesmo para uma multinacional que exige inglês fluente?
Que tal se preparar para o processo de recrutamento com um serviço especializado em entrevistas de emprego em inglês?
Na Spark English, nós lhe ajudaremos desde a tradução do currículo e perfil do LinkedIn em inglês até um serviço personalizado de preparação para entrevistas, com simulações reais de acordo com o seu segmento e suas dificuldades.
Envie uma mensagem em nossa página de Contato com suas informações que entraremos em contato para agendar uma avaliação gratuita e lhe ajudar a conquistar o emprego de seus sonhos.
Spark English, seu serviço especializado de inglês para entrevistas de emprego.

Trabalhar no Exterior 6 – Gabriel Caridade e as diferenças entre Canadá e EUA

Diferenças entre Canadá e EUA

A carreira do Gabriel no exterior é única e cheia de histórias.

Ele mudou para os EUA em 2006. transferido de sua empresa naquele momento, a Terphane. Morou por mais de 3 anos com sua família em Rochester e executou a função de Gerente Técnico. Como ele sabia que a empresa não patrocinaria seu Green Card e que a transferência entre empresas nos EUA para quem está com visto de trabalho é difícil, conseguiu um emprego no Canadá na empresa onde começou sua carreira, a Saint-Gobain.

A mudança para o Canadá com dois filhos pequenos não foi fácil, mas a adaptação da família no país foi muito boa, com destaque para o acesso da população a saúde e educação. O Gabriel explicou a importância para ele de ter a residência permanente em um país em vez de somente um visto de trabalho.

“Quando a oportunidade aparecer, é importante saber negociar. Eu aceitei muita transferência lateral, eu aceitei trabalhar pesado para conseguir chegar no ponto de negociar e dizer: olha, a partir de um momento não quero mais visto de trabalho, eu quero residência permanente.”

Depois de morar no Canadá por 9 anos com sua família conquistou a residência permanente e depois a cidadania canadense. Atualmente, foi transferido para uma unidade da Saint-Gobain em New Hampshire e assim tem a experiência necessária para nos contar suas percepções sobre as diferenças entre Canadá e EUA. A educação e saúde no Canadá é um direito de todos e uma mentalidade menos individualista que nos EUA. O Canadá precisa de imigrantes, então ele acaba sendo mais receptivo para imigração que os EUA.

O Gabriel detalha as diferenças de contratação e manutenção de funcionários como Gerente de Fábrica nos EUA e Canadá, pois o sindicato é muito forte no Canadá e a média de anos de trabalho do chão de fábrica era aproximadamente 30 anos de empresa.

Para finalizar com chave de ouro, o Gabriel destacou como o voluntariado é importante para o canadense e contou da experiência dele de 3 anos como voluntário na Polícia, que o ajudou a ser cidadão e gestor no país, aplicando isso na gestão de conflitos como profissional.

Links de Conteúdo
Saint-Gobain Group

O podcast Trabalhar no Exterior toda semana oferece entrevistas com profissionais brasileiros que trabalham ou empreendem no exterior. Saiba como é o dia a dia desses profissionais, suas histórias e experiências, além de dicas práticas para você que busca oportunidades em outros países, incluindo o processo de entrevista de emprego em inglês, internacionalização de pequenas e médias empresas, adaptação cultural e muito mais.

Ouça o episódio em sua plataforma de podcasts predileta ou em nossa página do YouTube:

Spotify

Apple Podcasts

Castbox

YouTube

Lembre-se de assinar o feed do podcast para não perder os novos episódios!

Você está pronto para uma oportunidade de emprego no exterior ou até mesmo para uma multinacional que exige inglês fluente?
Que tal se preparar para o processo de recrutamento com um serviço especializado em entrevistas de emprego em inglês?

Na Spark English, nós lhe ajudaremos desde a tradução do currículo e perfil do LinkedIn em inglês até um serviço personalizado de preparação para entrevistas, com simulações reais de acordo com o seu segmento e suas dificuldades.

Envie uma mensagem em nossa página de Contato com suas informações que entraremos em contato para agendar uma avaliação gratuita e lhe ajudar a conquistar o emprego de seus sonhos.
Spark English, seu serviço especializado de inglês para entrevistas de emprego.

Podcast Trabalhar no Exterior – Lista de Episódios

Podcast Trabalhar no Exterior

Toda semana o podcast Trabalhar no Exterior traz histórias reais de profissionais brasileiros no exterior.

Cada entrevistado tem sua própria história, suas próprias dificuldades e suas próprias histórias de sucesso.

Você sempre quis saber como é morar nos EUA? Como é o processo para abrir uma empresa lá?
Ou você quer estudar no Canadá ou na Europa e quer ouvir experiências de quem já embarcou nessa aventura?
Ou você quer aproveitar a tendência de trabalho remoto e conseguir um emprego em uma empresa internacional, faturar em dólar enquanto gasta em reais no Brasil?

Essas e muitas outras dicas práticas estão nas conversas que temos com nossos entrevistados em cada episódio.

Ficou interessado?

Assine o feed do nosso podcast Trabalhar no Exterior em sua plataforma predileta usando os links abaixo e não perca nenhum episódio!

Spotify

Apple Podcasts

Castbox

Veja a lista atualizada dos episódios:

Episódio 1 – Beto Facci, CEO da Motion Sphere

No episódio de estreia de Trabalhar no Exterior entrevistamos Beto Facci, CEO da Motion Sphere, empresa que fabrica um produto inovador e que tem na sua carteira de clientes gigantes como Disney, F1, Volkswagen, Shell, AT&T e Yamaha. O Beto conta sobre sua experiência profissional, as facilidades de abrir a empresa nos EUA e como é morar em Orlando com sua família. Um papo descontraído e cheio de dicas práticas para quem deseja empreender nos EUA.

Episódio 2 – Jamile Gomes, fundadora da miitn – Sales Learning for Life

Neste episódio de Trabalhar no Exterior conversamos com Jamile Gomes, fundadora da miitn – Sales Learning for Life e morando atualmente no Canadá. Ela conta sobre sua trajetória na área de vendas em grandes empresas do Brasil, o ano sabático que ela tirou para estudar Business English no Canadá e como tem sido a experiência dos processos de entrevistas em inglês, diferenças culturais, dificuldades do processo de visto durante a pandemia e muito mais. Uma entrevista com muitos ensinamentos para quem deseja morar no Canadá ou em outros países.

Episódio 3 – André Martins, Desenvolvedor de Front-End

Esse episódio de Trabalhar no Exterior tem um foco diferente. Em nossa conversa com André Martins, desenvolvedor na Blacksmith Agency, discutimos como ele conseguiu um emprego no modelo home-office a partir do Brasil em uma empresa nos EUA. Conversamos sobre como ele aprendeu inglês, o processo de entrevistas de emprego em inglês, como ele não quer nesse momento morar no exterior e sim aproveitar a conversão da moeda trabalhando para uma empresa estrangeira. E como bônus, o André conta de sua experiência como agente de futebol com atletas internacionais.

Trabalhar no Exterior 4 – Elieser Freitas, recomeço no mercado de tecnologia nos EUA

Esse episódio traz Elieser Freitas, um profissional experiente de tecnologia no Brasil que conta a história de seu recomeço nos EUA. Ele detalha como em 3 meses já conseguiu a autorização para trabalho e o Green Card em apenas 15 meses. O Elieser também nos conta como tem sido o processo de entrevistas de emprego em inglês que tem feito nas empresas do Vale do Silício, as mudanças que precisou fazer em seu currículo para se adaptar à realidade do processo de recrutamento nos Estados Unidos e como os esportes americanos como baseball e futebol americano tem sido importantes no processo de adaptação dele e de seus filhos.

Trabalhar no Exterior 5 – Henrique Gonçalves, experiências nos EUA, Canadá e Amazônia

Um episódio cheio de histórias com Henrique Gonçalves. Uma jornada internacional que inclui um programa de Trainee em Chicago, um MBA em Notre Dame que só aumentou a paixão por esportes americanos e um projeto fantástico na Amazônia, além de trabalho numa fintech em Washington, trabalho numa startup e residência permanente no Canadá. Conversamos sobre os detalhes burocráticos de cada processo, experiências únicas e muito mais sobre planos futuros para a carreira. Um papo divertido e com várias dicas práticas para você que busca uma experiência fora do Brasil.

Trabalhar no Exterior 6 – Gabriel Caridade, as diferenças entre Canadá e EUA

A carreira do Gabriel no exterior é única e cheia de histórias. Transferido de sua empresa no Brasil para os EUA, conseguiu um outro emprego no Canadá onde morou por 9 anos com sua família e conquistou a residência permanente e depois a cidadania canadense. Atualmente, foi transferido para uma unidade em New Hampshire e nos conta suas percepções sobre as diferenças entre Canadá e EUA, desde a cultura até o gerenciamento de equipes em sua função como Gerente de Fábrica. Uma conversa muito legal para quem deseja mais informações sobre como é trabalhar no exterior.

Trabalhar no Exterior 7 – Alexandre Marini conta como é morar na Suécia

O Alexandre é um profissional de banco de dados que foi morar na Suécia, trabalhar em uma empresa indiana para atender clientes locais. Ele nos conta de sua experiência no Brasil, como participou ativamente de grupos internacionais de usuários e isso o ajudou a praticar o idioma para as entrevistas de emprego em inglês que culminaram em sua ida para a Escandinávia. Um papo muito interessante sobre a qualidade de vida, diferenças culturais, custo de vida e detalhes do processo de imigração e legislação local.

Trabalhar no Exterior 8 – Beno Dresch, gestor de TI na Alemanha

Como é viver na Alemanha e gerenciar profissionais de TI em uma grande empresa local? Essa e muitas outras questões desde o sistema de educação até o uso do inglês na Europa são respondidas por Beno Dresch, nosso entrevistado do novo episódio de Trabalhar no Exterior.
Um papo muito legal sobre os quase 15 anos do Beno trabalhando na Europa, passando pelo início em Liechtenstein, adaptação com sua família e como foi a transição para o modelo de trabalho remoto durante a pandemia.

Aguarde os próximos episódios!

Você está pronto para uma oportunidade de emprego no exterior ou até mesmo para uma multinacional que exige inglês fluente?

Que tal se preparar para o processo de recrutamento com um serviço especializado em entrevistas de emprego em inglês?

Na Spark English, nós lhe ajudaremos desde a tradução do currículo e perfil do LinkedIn em inglês até um serviço personalizado de preparação para entrevistas, com simulações reais de acordo com o seu segmento e suas dificuldades.

Saiba mais sobre o serviço e envie uma mensagem com suas informações que entraremos em contato para agendar uma avaliação gratuita e lhe ajudar a conquistar o emprego de seus sonhos.
Spark English, seu serviço especializado de inglês para entrevistas de emprego.

Trabalhar no Exterior 5 – Henrique Gonçalves, experiências nos EUA, Canadá e Amazônia

Experiências nos EUA

Uma jornada internacional que começou com um programa de Trainee em Chicago após o término da faculdade. A empresa ajudou no processo de imigração, e o processo foi mais simples pois era temporária a estadia e o início de suas experiências nos EUA.

O próximo passo foi um MBA nos EUA na Universidade de Notre Dame. Ele morou em um studio só para ele, em que teve privacidade em casa, mas ao mesmo tempo teve contato com diferentes culturas de diversos países. Também alimentou sua paixão por esportes americanos em um lugar onde o futebol americano universitário é praticamente uma religião. Discutimos sobre a importância de ter conhecimento ou interesse por algo da cultura americana para fazer amizades e networking.

O MBA também permitiu ao Henrique uma oportunidade de vida incrível. Ele participou do programa Business on the frontlines, matéria exclusiva de Notre Dame, para que alunos levem conhecimentos de negócios para áreas do mundo onde essas informações normalmente não chegam.

E o Henrique teve a oportunidade de participar de um projeto na Amazônia com a FAS (Fundação Amazônia Sustentável).
Como melhorar a vida das comunidades ribeirinhas da Amazônia que vivem em reservas florestais e que basicamente se sustentam da pesca do pirarucu.

Depois disso ele conseguiu uma vaga em uma fintech em Washington, mas não conseguiu o H1B e então decidir aplicar para a residência permanente no Canadá, onde trabalha atualmente em uma startup.
Conversamos sobre os detalhes burocráticos de cada processo, experiências únicas e muito mais sobre planos futuros para a carreira. Um papo divertido e com várias dicas práticas para você que busca uma experiência fora do Brasil.

Links de Conteúdo

Tailgate Zone

O podcast Trabalhar no Exterior toda semana oferece entrevistas com profissionais brasileiros que trabalham ou empreendem no exterior. Saiba como é o dia a dia desses profissionais, suas histórias e experiências, além de dicas práticas para você que busca oportunidades em outros países, incluindo o processo de entrevista de emprego em inglês, internacionalização de pequenas e médias empresas, adaptação cultural e muito mais.

Ouça o episódio em sua plataforma de podcasts predileta ou em nossa página do YouTube:

Spotify

Apple Podcasts

Google Podcasts

Castbox

YouTube

Lembre-se de assinar o feed do podcast para não perder os novos episódios!

Você está pronto para uma oportunidade de emprego no exterior ou até mesmo para uma multinacional que exige inglês fluente?
Que tal se preparar para o processo de recrutamento com um serviço especializado em entrevistas de emprego em inglês?
Na Spark English, nós lhe ajudaremos desde a tradução do currículo e perfil do LinkedIn em inglês até um serviço personalizado de preparação para entrevistas, com simulações reais de acordo com o seu segmento e suas dificuldades.
Envie uma mensagem em nossa página de Contato com suas informações que entraremos em contato para agendar uma avaliação gratuita e lhe ajudar a conquistar o emprego de seus sonhos.
Spark English, seu serviço especializado de inglês para entrevistas de emprego.

Perguntas frequentes em entrevistas em inglês para gestores

Perguntas frequentes em entrevistas em inglês para gestores

As entrevistas em inglês para gestores exigem uma preparação diferenciada tanto para o profissional de RH responsável na empresa quanto para o candidato. Como se trata de uma posição de confiança para a organização, o processo de entrevista de emprego busca identificar características bem específicas no profissional que será selecionado, para prevenir contratações equivocadas (que custam caro para serem corrigidas) e garantir o engajamento da equipe que será liderada pelo novo líder.

Portanto, discutimos nesse post 7 perguntas comuns em uma entrevista de emprego em inglês e como profissionais devem se preparar para respondê-las.

1. How do you describe your management style?

Essa é uma das perguntas mais usadas em entrevistas em inglês para cargos de liderança, pois permite que o gestor imediato ou RH identifiquem se o estilo de gestão do candidato é apropriado para a cultura da empresa. Prepare uma resposta em inglês que destaque seus principais atributos, detalhando se você prefere dar mais liberdade à sua equipe ou se gosta de estar envolvido em todas as decisões. Use exemplos práticos com sua equipe atual e evite casos que passem a percepção de microgerenciamento.

2. How do you measure success?

Duas palavras que fazem parte de qualquer discussão organizacional atualmente: mensurar/avaliar e sucesso. A definição de objetivos e como você lidera sua equipe para gerar resultados é uma qualidade primordial para qualquer líder. Fale sobre seus processos para garantir o atingimento de metas, como você monitora indicadores em diferentes tipos de projetos, como você equilibra o sucesso dos profissionais sob sua liderança com o sucesso dos projetos pelos quais você é responsável, além de exemplos de ações práticas que você implantou para superar situações difíceis.

3. How do you motivate people?

Todo bom gestor sabe da importância de manter sua equipe motivada e basicamente qualquer entrevista de emprego em inglês terá essa pergunta. Prepare uma resposta que mostre a importância de saber lidar com a diversidade de uma equipe, em que pessoas de gerações distintas e históricos profissionais diversos exigem abordagens diferentes para se manterem motivadas. Explique casos de sucesso e aprendizados que você teve para aprimorar suas técnicas de motivação durante sua carreira.

Podcast Trabalhar no Exterior

Podcast Trabalhar no Exterior

4. How do you delegate responsibilities?

Nenhum líder consegue resolver os problemas de uma organização sozinho e a habilidade de delegar responsabilidades é avaliada em todos os processos de recrutamento em empresas internacionais. Mencione como você busca identificar as forças e fraquezas dos membros na sua equipe para ao mesmo tempo garantir que essa delegação de atividades gere resultados positivos para a empresa e ajude no desenvolvimento profissional dos envolvidos. Conte como você acompanha as atividades que foram delegadas e como você conduz o processo de feedback.

5. What are your biggest weaknesses as a manager.

Falar sobre suas fraquezas pode ser uma situação desconfortável, ainda mais em um idioma diferente. Ao praticar as respostas de sua entrevista de emprego em inglês, invista bastante tempo nessa questão específica, para ao mesmo tempo mostrar que está consciente de que precisa melhorar de forma contínua, mas está confiante no seu potencial para isso. Use exemplos que mostrem como você identificou esses pontos fracos e o que tem feito para evoluir como profissional. Aqui é um ótimo momento para destacar algum trabalho com mentor ou coach que você tem feito.

6. How do you handle conflict between team members?

Todo gestor já tive que lidar diversas vezes com conflitos entre os membros de sua equipe e com outros gestores. Isso faz parte do dia a dia de uma empresa e se tratado da forma correta, pode fortalecer relacionamentos e gerar resultados positivos. Explique se você prefere tratar as questões de conflito individualmente ou com a participação da equipe e diferentes formas que você usou para resolver situações de acordo com as características dos profissionais ou do projeto.

7. Tell me about a time you had to dismiss an employee.

O processo de demissão de um profissional não é algo incomum e muitas vezes é algo necessário, seja por questões de redução de custos ou falta de alinhamento do profissional com os objetivos da empresa. Porém, essa é uma pergunta comum em uma entrevista de emprego, pois entender o nível de profissionalismo de um líder em todas as etapas para desligar um empregado da empresa é um fator determinante no processo de decisão para a contratação. Cite casos reais, os passos que você seguiu e como agiu em relação a repercussão com os outros membros da equipe.

Veja outros posts em nosso blog com questões comuns que você pode encarar em uma entrevista de emprego em inglês:

10 Perguntas comuns em entrevistas em inglês
Exemplos de questões comportamentais em entrevistas em inglês
11 perguntas de entrevista de emprego em inglês

Conheça nossas soluções exclusivas para suportar empresas e suas áreas de Recursos Humanos que precisam avaliar o nível de inglês de candidatos, além de profissionais que precisam traduzir seu currículo e perfil do LinkedIn em inglês e preparar-se de forma prática para um processo de entrevistas em inglês. Entre em contato com nossa equipe para saber mais detalhes dos nossos serviços diferenciados focados no mercado de trabalho e avaliação de nível de inglês de profissionais.