11 dicas para um currículo em inglês perfeito

Currículo em inglês

Um mercado globalizado e a possibilidade de trabalhar remotamente para empresas no exterior oferecem um potencial gigantesco de rendimentos em dólares para os profissionais preparados para essas oportunidades.

E o primeiro passo para ser achado por essas empresas é preparar seu currículo em inglês de acordo com os padrões usados pelo mercado internacional. Não basta fazer uma tradução simples do seu currículo original, por isso nesse post listamos algumas dicas para lhe ajudar a ter o CV em inglês perfeito.

1) Use as mesmas palavras-chave listadas pela empresa no anúncio da vaga

Muitos criam o currículo perfeito em sua visão, mas esquecem de olhar as demandas do mercado. Além disso, vemos diversos candidatos que usam exatamente a mesma versão dos seus currículos para todas as vagas e, assim, perdem, uma grande oportunidade.

As empresas vão lhe mostrar palavras-chave na divulgação da vaga, seja na listagem de competências ou de “soft skills” que são importantes de acordo com a cultura de organização. Ajuste a tradução de seu currículo em inglês para incluir essas expressões de uma forma que fiquem destacadas para que sejam facilmente identificadas pelo recrutador. Uma forma simples de aumentar sua taxa de sucesso ao se candidatar a uma vaga.

2) Inclua números e indicadores de suas realizações

Essa é uma tendência global no mercado de recrutamento e seleção, independentemente do país. Não basta listar suas qualificações e conquistas, você precisa quantificar essas realizações. Esse modelo de CV quantitativo é visto com ainda mais frequência nos países de língua inglesa.

Assim, assegure-se que cada etapa de sua carreira profissional seja corroborada por conquistas quantitativas, mostrando de forma efetiva o valor que você entregou para sua empresa e seus clientes. Se KPIs são importantes no seu trabalho, eles também são importantes em seu currículo traduzido em inglês.

3) Seja breve e objetivo, priorize suas habilidades mais importantes

Um recrutador gasta menos de 10 segundos na primeira análise de um currículo, ou seja, você precisa causar uma boa impressão inicial e estimular o profissional de RH a olhar seu CV em mais detalhe.
Portanto, use a área do Resumo Inicial no seu CV para destacar de forma contundente aquilo que você tem de melhor.

Não é necessário incluir todas as empresas nas quais você trabalhou ao longo de sua carreira, foque nas últimas experiências e naquilo que importa para a vaga que você quer. Um currículo enxuto de 1 página (ou 2, no máximo) tem mais valor do que uma “enciclopédia” que ninguém terá a paciência ou o tempo de ler.

4) Use linguagem ativa

Essa é uma característica bem importante de um currículo em inglês eficaz, você precisa detalhar sua experiência em primeira pessoa, usando termos específicos que realcem suas competências.

Por exemplo, use termos como “accomplished” e “completed” para introduzir aquilo que você entregou, sempre lembrando de usar números e indicadores, conforme mencionamos anteriormente.

5) Destaque suas informações de contato

Parece óbvio (e é mesmo), mas algumas pessoas esquecem de incluir informações básicas como o e-mail de retorno ou número de telefone no cabeçalho do currículo. Lembre-se que muitas vezes o arquivo foi enviado via um formulário no site da empresa ou um e-mail genérico de recrutamento e se você não incluir essas informações de contato, a empresa pode ter dificuldade de lhe enviar um retorno.

Um outro ponto importante aqui, que é diferente do modelo padrão de CV que usamos no Brasil, é que para países como EUA, Canadá e Austrália você NÃO deve incluir informações pessoais na introdução de seu CV em inglês, como Estado Civil ou Número de Filhos. Esse tipo de informação pode até surgir em uma eventual conversa durante o processo de entrevista, mas não é relevante nesse momento inicial.

6) Inclua um link para seu perfil do LinkedIn (ou website)

Mencionamos em detalhes em um post anterior sobre a importância de otimizar seu perfil do LinkedIn em inglês para ser encontrado por recrutadores internacionais. E associar seu LinkedIn ou site com seu currículo em inglês é uma forma inteligente de destacar conteúdos e outras formas de mídia que podem lhe dar uma vantagem na concorrência pela vaga com outros profissionais.

Inclua o link de seu perfil ou website no início do seu CV para que empregadores que se interessem pelo seu resumo consigam acessar de forma fácil mais informações de suas competências ou serviços oferecidos.

7) Use linguagem simples

Tão importante quanto usar uma estrutura verbal ativa é priorizar uma linguagem simples quando possível, em vez de usar muitos jargões, pois a pessoa responsável pela primeira leitura do seu currículo na empresa pode não ter o conhecimento técnico necessário para entender de forma clara o que você quer relatar.

Aqui, também precisamos levar em conta a cultura de objetividade dos países desenvolvidos, onde “ir direto ao ponto” é extremamente importante.

8) Evite a repetição excessiva de palavras

Essa dica vale tanto para seu CV em inglês quanto em português. A repetição excessiva, seja no início das frases ou no uso de termos técnicos, torna a leitura do conteúdo cansativa e gera uma primeira impressão ruim.

É importante no processo de tradução em inglês identificar quais os sinônimos que se aplicam para cada situação, garantindo que um especialista nesse processo faça uma revisão da versão final no currículo para evitar o uso de palavras com significados dúbios ou que não são usadas em casos específicos.

9) Não inclua datas no seu histórico acadêmico

Seu objetivo é listar as graduações que você concluiu ou está cursando, quando você conquistou seu diploma tem uma importância menor.

Principalmente para os profissionais com mais tempo de experiência no mercado, incluir a data de conclusão de curso há mais de 10 anos atrás pode lhe dar uma desvantagem contra alguém que conseguiu seu diploma mais recentemente. Infelizmente, essa é a realidade em vários processos, e retirar a informação da data de seu CV pode permitir que suas outras qualificações ganhem destaque, mesmo que o responsável pelo processo tenha algum “preconceito” contra idade.

10) Se você não tem experiência, foque nas suas habilidades

Nesse caso, vamos olhar o outro extremo. Se você está começando a sua carreira profissional e não tem experiências a serem listadas, o foco de seu currículo traduzido ao inglês deve ser nas suas realizações acadêmicas.

Destaque projetos nos quais você participou, pesquisas que realizou, bem como qualquer trabalho voluntário ou como freelancer (sempre lembrando dos indicadores numéricos) que realizou durante sua vida acadêmica.

Os profissionais de tecnologia que buscam um emprego no exterior devem listar as linguagens e tecnologias que dominam, cursos e eventos em que participaram e eventuais referências que podem confirmar esse conhecimento caso sejam contatados pelo empregador.

11) Evite o excesso de jargões

Como última dica, principalmente em uma época que os “entendidos” fazem questão de incluir um jargão de mercado a cada 5 palavras que falam ou usam em um texto, certifique-se de que o texto do seu currículo em inglês não tenha um excesso de jargões que tirem o brilho de suas realizações. Não adianta nada ter o “mindset” correto para uma vaga, ou a experiência em “pivotar” seus conhecimentos para estar à frente das “disrupturas” do mercado se você não consegue entregar valor à empresa que precisa de seus “skills” (entendeu o que queremos dizer ?)

Esperamos que essas dicas lhe ajudem a ter o CV em inglês ideal para concorrer as vagas atuais que oferecem muitas oportunidades para brasileiros que querem concorrer a vagas de trabalho no exterior. Se você precisar de ajuda, visite nossa página de serviços especializados de preparação de perfis do LinkedIn e currículos em inglês, além de um serviço exclusivo de preparação de profissionais para entrevistas de emprego em inglês.

E se você quer ouvir histórias de profissionais que já vivem essa realidade, ouça os episódios no nosso podcast Trabalhar no Exterior, com entrevistas cheias de dicas práticas para quem deseja ter uma experiência profissional internacional.

Aproveite vagas de TI no exterior (e ganhe em dólar)

Vagas de TI no exterior

Não é segredo algum que o mercado de trabalho mudou. Se antigamente a presença no escritório era obrigatória e profissionais de tecnologia tinham que morar em grandes centros para garantir as melhores vagas, um dos únicos pontos positivos da pandemia foi a disseminação do trabalho remoto, que virou o mercado de ponta cabeça e permitiu que boa parte das pessoas possa trabalhar de casa. Essa é uma tendência global que criou múltiplas oportunidades em diversos segmentos, principalmente na área de Tecnologia da Informação.

Assim, nesse post, vamos discutir essa nova realidade e como você pode buscar vagas de TI no exterior, para receber sua remuneração em dólares e não ter que se preocupar com o custo de vida em outro país ou o processo de visto.

The great resignation

O primeiro ponto que vamos abordar para entender o motivo do aumento do número de vagas de TI no exterior, e mais especificamente nos EUA, foi o que a mídia americana está chamando de “The Great Resignation”. Basicamente, muitas pessoas pediram demissão nos últimos meses durante a pandemia (4,3 milhões somente em agosto/2021) por vários motivos: mudança de carreira (ou mudança de vida), necessidade de ficar em casa para cuidar dos filhos devido ao ensino online (fato que impactou muito as mulheres), realocação para outra cidade para reduzir o custo de vida, entre outros.
O fato é que as empresas enfrentam um turnover muito alto e o número de novas vagas abertas para posições ligadas a tecnologia demonstra isso.

NOVAS POSIÇÕES DE TI NOS EUA

Novas Posições de TI nos EUA

Novas Posições de TI nos EUA

Como você pode ver, em 2021 as empresas nos EUA abriram 145.000 novas vagas, um aumento significativo ao maior número registrado nos últimos anos, 104.600 vagas em 2018.
Com a dificuldade de preencher as vagas com os profissionais locais, as empresas abriram seu leque de recrutamento para outras cidades e países.

Abertura de mercado

A lógica foi simples para as empresas: se meus empregados podem trabalhar de casa, essa casa pode ser em qualquer lugar do mundo. Então, os recrutadores começaram a botar a mão na massa e a expandir sua região de busca de profissionais.
O primeiro indicador que mostra isso é a quantidade de mercados entrevistados por posição, ou seja, em quantos mercados diferentes foram entrevistados candidatos para uma vaga específica. O crescimento foi de quase 50% de 2019 a 2021, de acordo com os números divulgados no estudo Hired’s 2021 State of Tech Salaries.

MERCADOS ENTREVISTADOS POR POSIÇÃO

Número de Mercados por Posição

Número de Mercados por Posição

Os benefícios são óbvios: ao expandir sua área de busca, as empresas têm acesso a mais talentos e podem controlar os salários oferecidos, pois não precisam levar em conta o custo de vida de uma região como California ou New York. Além disso, podem aumentar a diversidade na empresa, um problema ainda muito presente na área de tecnologia.
E para os profissionais brasileiros que buscam vagas de emprego de TI no exterior, a possibilidade de se candidatar a um emprego nos EUA permite ganhar um salário em dólares enquanto trabalham de sua casa ou de um Coworking no Brasil.

Aumento salarial

A lei de precificação de acordo com a oferta e demanda se aplica perfeitamente nesse caso, pois a dificuldade de contratação de profissionais levou a um aumento dos salários dos profissionais de TI no mercado norte-americano.
De acordo com a Dice Tech Salary Report, o salário médio de um profissional de tecnologia nos EUA foi de US$ 97.859,00 em 2020.
O mesmo relatório também mostrou as posições que apresentaram o maior percentual de aumento de salário:

- Analista de Cibersegurança (+16,3%)
- Cientista de Dados (+12,8%)
- Engenheiro DevOps (+12,2%)
- Engenheiro de Suporte Técnico (+8,2%)
- Engenheiro de Nuvem (+6,3%)
- Analista de Negócios (+5,3%)

Uma outra questão interessante que você deve levar em conta ao buscar uma vaga de tecnologia nos EUA é considerar qual a cidade da matriz da empresa que está lhe entrevistando. A série Paycheck to Paycheck da CNBC publicou recentemente uma comparação interessante entre diferentes salários de Engenheiros de Software em diferentes regiões do país:

- Louisville, Kentucky – US$ 70.000 por ano
- Austin, Texas – US$ 93.000 por ano
- San Diego, Califórnia – US$ 120.000 por ano

O inglês como porta de entrada

Se as barreiras físicas foram derrubadas e permitem você trabalhar para qualquer empresa no mundo, isso não se aplica quanto a comunicação: o inglês ainda é a chave para ter acesso a essas oportunidades.
Desde a criação do seu perfil de LinkedIn em inglês, tradução do currículo e preparação para entrevistas de emprego em inglês, você precisa estar pronto para atrair recrutadores e vender seu peixe na hora da entrevista.
Muitos recrutadores de empresas dos EUA, Canadá, Irlanda e Austrália usam o LinkedIn para buscar profissionais aptos para suas vagas e esse processo de busca é feito através de palavras-chave, portanto, isso aumenta ainda mais a importância de você otimizar essas informações de acordo com as práticas de mercado. Uma simples tradução com uma ferramenta automatizada pode diminuir suas chances e causar uma má impressão.
Além disso, se você tiver a preparação certa para o processo de entrevista, estará muito mais tranquilo e saberá como responder as perguntas e destacar suas qualidades profissionais.
Busque o apoio de profissionais especializados nessa tarefa, pois o ROI desse investimento é totalmente justificado considerando o salário potencial em dólares se você for contratado.

Como achar vagas remotas internacionais?

A opção de menor custo e grande retorno, sem dúvida, é apostar no poder do LinkedIn, pois 87% dos recrutadores usar LinkedIn regularmente. Seu objetivo aqui, como falamos anteriormente, é otimizar seu perfil para ser mais facilmente encontrado.
Outra opção interessante é buscar agências e sites especializados. No Brasil, um site bem popular é a Revelo. Nos EUA, você pode buscar sites especializados como a Turing, ou sites mais genéricos, mas extremamente eficientes como a Indeed.
Deixe seu currículo em inglês pronto e lapide o inglês que será necessário para a entrevista de emprego.
No nosso podcast Trabalhar no Exterior, entrevistamos André Martins, que atualmente trabalha para uma empresa nos EUA como desenvolvedor de front-end. Ouça esse bate-papo com muitas dicas práticas.

Lembre-se que nossa equipe na Spark English está pronta para lhe ajudar nesse processo, saiba mais sobre nossos serviços especializados e exclusivos no mercado e entre em contato para internacionalizar sua carreira.

Podcast Trabalhar no Exterior

E assine o feed de nosso podcast Trabalhar no Exterior para conhecer mais histórias de profissionais brasileiros que trabalham em/para outros países.

Otimize seu perfil do LinkedIn em inglês

Perfil do LinkedIn em inglês

Você já ouviu falar em SEO? É um dos termos mais usados em marketing digital e é o acrônimo de Search Engine Optimization, ou seja, otimizar o conteúdo que você publica para melhorar seu ranking nos mecanismos de busca. A mesma lógica se aplica ao seu perfil do LinkedIn em inglês, você precisa muito mais do que uma simples tradução dos termos, você precisa usar as palavras-chave e expressões mais buscadas pelos recrutadores e empresas para aumentar suas chances de ser encontrado.

Considerando que centenas de milhões de pessoas utilizam a plataforma e com a tendência crescente de recrutamento global devido a disseminação do trabalho remoto, você precisa investir na otimização do seu perfil de LinkedIn em inglês para adaptá-lo de acordo com as técnicas de busca utilizadas pelos profissionais de RH.
Por isso, vamos compartilhar nesse post alguns detalhes que você deve observar ao criar o conteúdo para o seu perfil.

Como funciona a busca no LinkedIn?

No último parágrafo usamos a expressão “criar o conteúdo” justamente para você perceber a importância de um perfil em inglês otimizado. Você precisa ter o mesmo objetivo que uma empresa tem ao definir as hashtags de suas publicações nas redes sociais ou ao estabelecer a estratégia de SEO de seu website ou blog: ser encontrado!

É simples assim, você precisa estudar seu mercado, analisar as palavras-chave mais usadas de acordo com seus objetivos profissionais e inseri-las de forma orgânica no seu perfil.
As empresas e recrutadores usam as ferramentas de busca avançada do LinkedIn para afunilar suas pesquisas e encontrar os melhores candidatos. E o mecanismo de busca da plataforma coloca um grande peso sobre o seu resumo inicial (a seção de “Headline” / “Sobre”) e a sua posição atual. Então, é essencial que você use os caracteres limitados desses campos para inserir as competências e segmentos que você quer destacar.

Por exemplo, um profissional de TI deve destacar as áreas em que é um especialista, “Experience in Java / Python / Big Data”, evitando usar jargões e longas expressões que só servem para encher linguiça, como “Extremely accomplished professional with years of experience in Java”. Simplifique a descrição para se destacar!

Quanto à descrição do cargo, ela também tem um grande impacto no mecanismo de busca, então se você deseja, por exemplo, um emprego na posição de Data Scientist, preferencialmente essa descrição deve estar na sua posição atual e em posições passadas. Quando os recrutadores fazem uma busca em massa por essa expressão, ela fica destacada em negrito nos resultados e chama mais a atenção.

Relação entre palavras-chave e competências

Esse é um ponto fundamental que algumas pessoas acabam esquecendo: somente porque existe uma seção de competências (Skills) em seu perfil de LinkedIn, isso não significa que você deve deixar de acrescentar essas competências em outras áreas de seu perfil, principalmente no Headline.

A seção de competências é usada pelo algoritmo de buscas do LinkedIn, mas com uma importância bem menor que seu resumo inicial. Então se você tem experiência em áreas específicas como SQL, SAP, Machine Learning, insira essas palavras-chave no seu texto inicial em inglês, para uma primeira impressão de maior impacto e um conteúdo com maior possibilidade de ser encontrado.

O segredo da URL

Sabemos que a dica de colocar seu nome na URL do perfil do seu LinkedIn é básica, porém, você pode usar um pequeno hack para aprimorar ainda mais essa ferramenta.
Sua URL customizada pode ter até 100 caracteres, então, use esse espaço para inserir uma palavra-chave junto com seu nome. Por exemplo, se você é uma profissional especialista em Python, acrescente isso na sua URL (por exemplo, _https://www.linkedin.com/in/joana-dias-python/_).

O impacto é pequeno no algoritmo de busca do LinkedIn para os profissionais de recrutamento, mas quem lhe encontrar vai perceber esse detalhe e prestar mais atenção no conteúdo de seu perfil. Além disso, seu perfil do LinkedIn em inglês ficará mais otimizado para buscas externas no Google e outros mecanismos de busca.

Resultados mensuráveis

Este item independe do idioma do seu perfil do LinkedIn, porém, principalmente para países como Estados Unidos, Canadá e Austrália, está diretamente relacionado com a cultura local.
Não basta você listar aquilo que fez em cada emprego, focando apenas nas atividades e nas expressões que você quer destacar no texto. Você precisa mostrar números que contextualizem a eficácia do seu trabalho e de sua equipe. Isso é usado como diferencial no momento em que as áreas contratantes decidem quais candidatos seguirão no processo de recrutamento.

Se você desenvolveu um novo layout que aumentou a conversão de clientes na página do carrinho de compras de um site em 38%, ou se você e sua equipe reduziram o tempo de resolução de chamados de 3 dias para 8 horas, agora é a hora de listar essas conquistas.

Resultados numéricos chamam mais a atenção em uma leitura dinâmica (lembre-se que muitas vezes o recrutador analisa centenas de perfis) e aumentam sua chance de ser chamado para uma entrevista de emprego em inglês.

Mantenha-se ativo na plataforma

O LinkedIn é uma rede social. Ainda bem que não é tão caótica quanto o Facebook ou Twitter, mas na sua essência, a plataforma permite grandes possibilidades de networking e divulgação de conteúdo.
Aproveite isso para publicar posts relevantes para suas conexões e/ou seguidores. Aliás, uma dica legal é compartilhar conteúdos em inglês para que se alguma empresa internacional analisar seu perfil em detalhe, perceberá que você interage em inglês na rede, aumentando suas chances para uma vaga no exterior ou de trabalho remoto para uma organização fora do Brasil.

Outro ponto importante é participar ativamente nos grupos do LinkedIn de seu segmento, interagindo com outros profissionais e respondendo dúvidas quando você pode colaborar. Em um dos episódios de nosso podcast Trabalhar no Exterior, entrevistamos Alexandre Marini, um profissional de TI que foi contratado para trabalhar na Suécia, ele compartilhou na conversa que sua participação em grupos de discussão foi um dos fatores que ajudou na sua mudança.

Se você busca uma oportunidade de trabalho remota para uma empresa internacional (e receber seu salário em dólares enquanto gasta em Reais), uma vaga em uma multinacional aqui no Brasil ou tem o sonho de trabalhar em um outro país, otimizar o perfil de LinkedIn em inglês é seu primeiro passo, um investimento com retorno garantido.

E na Spark English, podemos ajudá-lo nesse processo, entre em contato conosco e descubra nossos serviços especializados para perfis de LinkedIn, currículos e preparação para entrevistas de emprego em inglês.
Internacionalize sua carreira com a Spark English.

Podcast Trabalhar no Exterior

E assine o feed de nosso podcast Trabalhar no Exterior para conhecer as histórias de profissionais brasileiros que trabalham em outros países.

Perguntas frequentes em entrevistas em inglês para gestores

Perguntas frequentes em entrevistas em inglês para gestores

As entrevistas em inglês para gestores exigem uma preparação diferenciada tanto para o profissional de RH responsável na empresa quanto para o candidato. Como se trata de uma posição de confiança para a organização, o processo de entrevista de emprego busca identificar características bem específicas no profissional que será selecionado, para prevenir contratações equivocadas (que custam caro para serem corrigidas) e garantir o engajamento da equipe que será liderada pelo novo líder.

Portanto, discutimos nesse post 7 perguntas comuns em uma entrevista de emprego em inglês e como profissionais devem se preparar para respondê-las.

1. How do you describe your management style?

Essa é uma das perguntas mais usadas em entrevistas em inglês para cargos de liderança, pois permite que o gestor imediato ou RH identifiquem se o estilo de gestão do candidato é apropriado para a cultura da empresa. Prepare uma resposta em inglês que destaque seus principais atributos, detalhando se você prefere dar mais liberdade à sua equipe ou se gosta de estar envolvido em todas as decisões. Use exemplos práticos com sua equipe atual e evite casos que passem a percepção de microgerenciamento.

2. How do you measure success?

Duas palavras que fazem parte de qualquer discussão organizacional atualmente: mensurar/avaliar e sucesso. A definição de objetivos e como você lidera sua equipe para gerar resultados é uma qualidade primordial para qualquer líder. Fale sobre seus processos para garantir o atingimento de metas, como você monitora indicadores em diferentes tipos de projetos, como você equilibra o sucesso dos profissionais sob sua liderança com o sucesso dos projetos pelos quais você é responsável, além de exemplos de ações práticas que você implantou para superar situações difíceis.

3. How do you motivate people?

Todo bom gestor sabe da importância de manter sua equipe motivada e basicamente qualquer entrevista de emprego em inglês terá essa pergunta. Prepare uma resposta que mostre a importância de saber lidar com a diversidade de uma equipe, em que pessoas de gerações distintas e históricos profissionais diversos exigem abordagens diferentes para se manterem motivadas. Explique casos de sucesso e aprendizados que você teve para aprimorar suas técnicas de motivação durante sua carreira.

Podcast Trabalhar no Exterior

Podcast Trabalhar no Exterior

4. How do you delegate responsibilities?

Nenhum líder consegue resolver os problemas de uma organização sozinho e a habilidade de delegar responsabilidades é avaliada em todos os processos de recrutamento em empresas internacionais. Mencione como você busca identificar as forças e fraquezas dos membros na sua equipe para ao mesmo tempo garantir que essa delegação de atividades gere resultados positivos para a empresa e ajude no desenvolvimento profissional dos envolvidos. Conte como você acompanha as atividades que foram delegadas e como você conduz o processo de feedback.

5. What are your biggest weaknesses as a manager.

Falar sobre suas fraquezas pode ser uma situação desconfortável, ainda mais em um idioma diferente. Ao praticar as respostas de sua entrevista de emprego em inglês, invista bastante tempo nessa questão específica, para ao mesmo tempo mostrar que está consciente de que precisa melhorar de forma contínua, mas está confiante no seu potencial para isso. Use exemplos que mostrem como você identificou esses pontos fracos e o que tem feito para evoluir como profissional. Aqui é um ótimo momento para destacar algum trabalho com mentor ou coach que você tem feito.

6. How do you handle conflict between team members?

Todo gestor já tive que lidar diversas vezes com conflitos entre os membros de sua equipe e com outros gestores. Isso faz parte do dia a dia de uma empresa e se tratado da forma correta, pode fortalecer relacionamentos e gerar resultados positivos. Explique se você prefere tratar as questões de conflito individualmente ou com a participação da equipe e diferentes formas que você usou para resolver situações de acordo com as características dos profissionais ou do projeto.

7. Tell me about a time you had to dismiss an employee.

O processo de demissão de um profissional não é algo incomum e muitas vezes é algo necessário, seja por questões de redução de custos ou falta de alinhamento do profissional com os objetivos da empresa. Porém, essa é uma pergunta comum em uma entrevista de emprego, pois entender o nível de profissionalismo de um líder em todas as etapas para desligar um empregado da empresa é um fator determinante no processo de decisão para a contratação. Cite casos reais, os passos que você seguiu e como agiu em relação a repercussão com os outros membros da equipe.

Veja outros posts em nosso blog com questões comuns que você pode encarar em uma entrevista de emprego em inglês:

10 Perguntas comuns em entrevistas em inglês
Exemplos de questões comportamentais em entrevistas em inglês
11 perguntas de entrevista de emprego em inglês

Conheça nossas soluções exclusivas para suportar empresas e suas áreas de Recursos Humanos que precisam avaliar o nível de inglês de candidatos, além de profissionais que precisam traduzir seu currículo e perfil do LinkedIn em inglês e preparar-se de forma prática para um processo de entrevistas em inglês. Entre em contato com nossa equipe para saber mais detalhes dos nossos serviços diferenciados focados no mercado de trabalho e avaliação de nível de inglês de profissionais.

11 perguntas de entrevista de emprego em inglês

perguntas de entrevista de emprego em inglês

Preparar-se para uma entrevista de emprego em inglês pode ser um processo complexo se você não tiver um planejamento adequado ou não tiver o apoio de alguém que já passou por essa experiência.
Por isso, criamos esse post para lhe ajudar com 11 perguntas comuns para você praticar e adequar seu currículo e perfil do LinkedIn em inglês.

Vamos lá?

1. Are you willing to travel?

Essa poderia ser uma simples questão binária de Sim ou Não, mas é importante usar a oportunidade para esclarecer sua disponibilidade para viagens e evitar problemas após uma eventual contratação. Atualmente, as empresas permitem uma flexibilidade maior de trabalhar de casa e modelos híbridos que exigem a presença do funcionário apenas alguns dias por semana. Porém, para vários cargos, a necessidade de viajar até outras unidades ou atendimento presencial em algum cliente sempre existirá, assim, se você estiver disponível a viajar, deixe esse fato bem claro e use exemplos de seus empregos anteriores, pois isso pode ser um diferencial no processo de recrutamento.

2. Why are you changing careers?

Além do trabalho remoto, a mudança de carreiras aparece como uma tendência forte nessa realidade pós-pandemia. Muitas pessoas tiveram que aprender e buscar novas funções, independentemente do fator idade, e isso é um ponto positivo para muitas empresas que buscam diversificar seus talentos. Se esse é o seu caso, conte sobre sua jornada de identificar uma nova profissão e como você se preparou para ela, pois isso destaca qualidades muito buscadas por recrutadores.

3. Are you overqualified for this role?

Essa é uma pergunta comum em entrevistas de emprego em inglês e que pega muita gente de surpresa. O custo de um processo de recrutamento é considerável para uma empresa e geralmente elas evitam contratar um profissional que tenha mais qualificações do que a vaga exige, com receio de que esse profissional busque um outro emprego em poucos meses. Aqui, é importante praticar bem sua resposta para que ela passe tranquilidade ao entrevistador e demonstre que você deseja construir uma carreira na empresa, mesmo se estiver dando um passo para trás em relação ao seu cargo.

4. Why are you interested in our company?

Outra questão que mostra o quanto você se preparou para a entrevista. Se você se candidatou a uma vaga de emprego você deve obrigatoriamente ter na ponta da língua as informações básicas da empresa e porque acredita que seu perfil é compatível com ela. Além de destacar a posição dessa empresa no mercado (preferencialmente com números para suportar esse posicionamento) é interessante mencionar se alguém de seu network já trabalha lá e como isso aumentou seu interesse pela cultura e valores da empresa.

5. What are the highlights of your resume?

Um currículo comum tem umas duas páginas e várias informações que detalham sua carreira. Normalmente, não é possível conversar sobre todos esses detalhes durante uma entrevista. Então, essa questão usada por muitos recrutadores em entrevistas em inglês serve para destacar aquilo que é mais importante e mostrar sua capacidade de transmitir informações de forma resumida e objetiva.

Podcast Trabalhar no Exterior

Podcast Trabalhar no Exterior

6. How do you want to improve in the coming months?

Aprendizagem para a vida é uma expressão cada vez mais usada em recursos humanos. É importante mostrar em qualquer processo de recrutamento em inglês que você está disposto a investir continuamente em aprimorar seus conhecimentos. Liste os cursos que pretende fazer nos próximos meses, preferencialmente relacionados ao seu potencial novo emprego. Além disso, você pode falar sobre seu planejamento de evolução em outras áreas como inteligência emocional.

7. How many hours do you work per week?

Aqui temos o caso de uma pergunta cuja resposta varia de acordo com a cultura da empresa. Antigamente, a mentalidade era quanto mais alguém trabalha, melhor para a empresa, mas cada vez mais percebe-se que essa é uma estratégia que só traz benefícios no curto prazo para a organização e uma dificuldade de retenção dos profissionais. Atualmente, várias empresas internacionais buscam contratar pessoas que priorizem um equilíbrio entre a vida pessoal e profissional e saibam ser mais produtivas durante o horário comercial, em vez de estender suas horas de trabalho só para mostrarem que estão online o tempo inteiro. Considere essa tendência no momento de preparar sua resposta em inglês.

8. Do you have a mentor?

Quando um profissional busca a experiência de um mentor, demonstra seu interesse em aprender com a vivência de alguém mais experiente e que pode compartilhar lições práticas que dificilmente aprenderia em curso ou universidade. Também é um sinal de humildade que muitas empresas buscam, então se você está se preparando para uma mudança de carreira, principalmente em empresas do exterior, busque um mentor que já tenha essa experiência e que pode lhe ajudar nesse processo. Isso tem um valor muito grande em uma entrevista de emprego em empresas nos EUA ou outros países.

9. What makes you uncomfortable?

Mostrar suas vulnerabilidades pode ser algo positivo. Ninguém é perfeito e essa pergunta muito comum em entrevistas de emprego em inglês busca entender se o candidato consegue falar de forma franca sobre questões que lhe incomodam em um ambiente de trabalho. Tenha uma resposta preparada que mostre seus valores e pontos em que deseja evoluir como profissional e pessoa.

10. How do you deal with disagreements?

O conflito é essencial para a inovação e geração de soluções para os problemas enfrentados pela empresa e sua base de clientes. Fugir de conflitos não é uma opção e é visto de forma negativa durante o processo de avaliação de uma entrevista. Saiba esclarecer como você lida com esses conflitos no ambiente de trabalho, usando exemplos práticos de experiências passadas em que a solução de um conflito gerou resultados positivos e melhorou o desempenho de sua área ou empresa.

11. Why did you have so many jobs?

Para finalizar, vamos falar de uma questão que é comum no mercado de trabalho de hoje, em que muitos profissionais trabalham por projetos e não cultivam carreiras longas em empresas como acontecia antigamente. Use sua resposta para mostrar sua evolução com as mudanças de emprego, e números que mostram que você teve entregas de sucesso em todas as paradas de sua carreira.

Veja outros posts em nosso blog com questões comuns que você pode encarar em uma entrevista de emprego em inglês:

10 Perguntas comuns em entrevistas em inglês
Exemplos de questões comportamentais em entrevistas em inglês
Perguntas frequentes em entrevistas em inglês para gestores

Oferecemos soluções exclusivas para suportar tanto empresas e suas áreas de Recursos Humanos que precisam avaliar o nível de inglês de candidatos, quanto para profissionais que precisam traduzir seu currículo e perfil do LinkedIn em inglês e preparar-se de forma prática para um processo de entrevistas em inglês. Entre em contato com nossa equipe para saber mais detalhes dos nossos serviços exclusivos focados no mercado de trabalho e avaliação de nível de inglês de profissionais.

Exemplos de questões comportamentais em entrevistas em inglês

Questões comportamentais em entrevistas em inglês

Um processo de recrutamento não envolve somente saber o que o candidato já fez e quais são seus conhecimentos técnicos. Tão importante quanto isso é identificar como é seu comportamento, quais suas reações em situações de adversidade e sua capacidade de aprendizado em eventos de insucesso.

Quando adicionamos a complexidade de avaliar também o nível de fluência de inglês durante a entrevista, é fundamental que tanto o recrutador quanto quem está sendo entrevistado tenham a preparação ideal para um melhor resultado. Para ajudar os profissionais envolvidos nesse processo, listamos abaixo as 9 principais questões comportamentais em entrevistas em inglês e dicas para respondê-las.

1) List 3 improvements you made in your latest position.

Para responder essa questão pense além de sua capacidade de resolver problemas. Ao preparar as três melhorias com as quais você colaborou, tente identificar situações em que você utilizou de forma prática metodologias como Design Thinking ou outras de acordo com seu segmento, especialmente para posições em empresas de tecnologia. Além disso, vincule suas ações com os efeitos que foram gerados para os clientes de sua empresa.

2) Do you prefer to use logic or creativity to solve problems?

Na verdade, você não precisa escolher somente uma das opções, pois a escolha entre lógica e criatividade depende do problema a ser resolvido. Essa é uma oportunidade de mostrar a amplitude do seu potencial de contribuir para o futuro empregador. Você pode mostrar alguns exemplos em que a capacidade de utilizar dados e lógica foram essenciais na solução e outros casos em que você e sua equipe conseguiram “pensar fora da caixa”.

3) What is your favorite experience with teamwork?

Aproveite essa pergunta para mostrar a sua capacidade de trabalhar em equipe. Escolha um projeto específico em que você pode detalhar quais foram os benefícios do trabalho em equipe, o aspecto de diversidade e lidar com diferentes personalidades e como as atividades colaborativas estavam alinhadas com a cultura da empresa. Se essa experiência foi em um projeto internacional, melhor ainda.

4) How do you act if you disagree with another team member?

Certifique-se de focar em um exemplo de desentendimento profissional, não pessoal. Trabalhos em equipe de alta performance geram discussões e é normal ser competitivo, mas o recrutador deseja entender como você lida com situações assim. Prepare sua resposta de uma forma que destaque suas competências de comunicação e negociação em inglês, mostrando que você consegue controlar suas emoções (mesmo com o dificultador de explicar isso em outro idioma) e como os interesses pessoais foram deixados de lado para o sucesso da equipe e os resultados para o cliente.

Podcast Trabalhar no Exterior

Podcast Trabalhar no Exterior

5) Tell me about a time you made a mistake.

Ninguém é perfeito (sério, ninguém). Como errar faz parte de qualquer profissão, empresas querem profissionais que conseguem aprender com seus erros e têm a capacidade de compartilhar as lições aprendidas com seus colegas de trabalho. A intenção dessa pergunta é entender como você reagiu a situação e avaliar suas reações ao relatar o evento. É importante mesclar a humildade de admitir o erro com a confiança das ações para corrigi-lo.

6) Tell me of an example when you didn’t meet your goals

Cometer um erro e falhar em uma missão são duas coisas diferentes. Restrições tecnológicas, mudanças no comportamento do consumidor e outros motivos podem impedir que você atinja seus objetivos. Saber identificar os motivos que levaram ao insucesso e quais medidas foram implementadas na sequência mostram sua resiliência e capacidade de reação. Prepare seu vocabulário em inglês para explicar com clareza essas situações negativas e como você tirou lições positivas.

7) How do you handle multiple projects?

O termo multitasking virou moda no mundo corporativo, mas no fundo as empresas sabem que a performance de quem se diz multitarefa é menor do que aqueles que conseguem de fato organizar tarefas para trabalhar de forma produtiva. Dê exemplos de situações em que você conseguiu desenvolver ações ou liderar em diferentes projetos, quais foram as dificuldades que você encontrou e as medidas que você adotou para organizar as entregas. Se possível, mostre que você tem a experiência de manipular essas demandas em diferentes idiomas ao mesmo tempo.

8) Do you work well under pressure? Give me an example.

Um dos itens comportamentais mais importantes em uma avaliação é identificar se o candidato consegue trabalhar bem sob pressão. Aliás, o próprio processo de entrevista é uma forma de avaliar o comportamento da pessoa em uma situação de pressão. Ao adicionarmos a variável da fluência em inglês, é essencial que você já tenha na ponta da língua um exemplo para explicar tranquilamente como você reage nessas situações.

9) How do you handle unexpected changes?

Em um mercado que evolui de forma constante, saber lidar com mudanças o tempo todo é um requisito muito valorizado por empregadores. Durante sua resposta, foque em sua abordagem para se adaptar a diferentes situações e como preparar seu mindset para lidar com essas mudanças. Aqui também é uma oportunidade para vincular mudanças em sua carreira ao seu crescimento pessoal.

Você quer conhecer histórias incríveis de profissionais brasileiros que trabalham em outros países e que compartilham detalhes de suas entrevistas de emprego em inglês, processos burocráticos de imigração e dificuldades de adaptação cultural? Então, conheça nosso podcast Trabalhar no Exterior! Toda semana entrevistamos um profissional diferente que conta suas experiências, com detalhes práticos que você pode usar na jornada de evolução de sua carreira.

Agora que você já sabe alguns exemplos de questões comportamentais em inglês é hora de botar esse conhecimento em prática. Se você é responsável pelo processo de recrutamento e seleção em sua empresa e precisa de suporte para conduzir entrevistas em inglês, nossos serviços customizados garantem a melhor avaliação do nível de fluência dos profissionais entrevistados de acordo com as necessidades de sua empresa.
E se você é um profissional que precisa se preparar para uma entrevista em inglês, também temos soluções específicas para este fim. Entre em contato com nossa equipe para saber mais sobre nossos serviços.