Comunicação em multinacionais e empresas de tradução

empresa de tradução

Antigamente, as empresas multinacionais, com operações em diversos países, trabalhavam quase todas da mesma forma: os profissionais que comunicavam-se em Inglês viajavam muito entre as unidades, o foco era na comunicação presencial e qualquer documento que necessitava de comunicação era encaminhado ou para uma equipe interna de tradução ou para uma empresa de traduções.

Com o advento da internet, de velocidades de conexão cada vez mais rápidas (bem, nem tão rápidas assim se você ainda depende de uma conexão 3G), as empresas começaram a utilizar-se cada vez mais da comunicação remota, seja através da troca incessante de e-mails, quanto em tele e vídeo conferências.

Como ampliou-se o volume de pessoas que precisam comunicar-se em Inglês e as estatísticas mostram que apenas 5% dos brasileiros dominam o idioma, começou a ocorrer um grande problema de eficiência na comunicação entre unidades no Brasil e unidades no exterior. O investimento em tempo e em recursos adicionais para possibilitar uma comunicação pelo menos compreensível entre as duas partes nem sempre consegue ser medido pelas empresas, mas certamente impactam o custo da operação e consequentemente a margem de lucro. Quem já não presenciou algum caso de alguém passando horas para preparar um simples e-mail ou apresentação em Inglês.

A estratégia que muitas empresas utilizam de subsidiar cursos de Inglês para seus funcionários, apesar de louvável, não gera os resultados esperados. O tempo para atingir a proficiência no idioma é muito longo, o nível de desistência é muito alto e o turnover na empresa também prejudica o retorno no investimento.

Além da questão pura do idioma, existe também a questão “territorial” nestas situações, em que a matriz (independentemente de estar no Brasil ou em outro país) tenta impor sua cultura as unidades internacionais, sendo que se não houver um processo de comunicação extremamente eficaz, acaba-se gerando a revolta das unidades locais e gerando-se grandes problemas tanto para a área de Recursos Humanos quanto para as áreas produtivas. Que fique bem claro, não quero pressupor que uma empresa não deva ter uma cultura unificada, porém, a questão territorial e eventuais problemas de relacionamento podem e devem ser minimizados com um plano de comunicação suportado por uma empresa de tradução que transforme a mensagem em algo que possa ser “consumido” mais facilmente por todos os colaboradores.

Quando formamos uma parceria com nossos clientes e oferecemos nossos serviços de tradução, buscamos fazer uma análise inicial do processo da empresa para entender exatamente quais áreas realmente precisam de apoio e quais formas de comunicação devem ser priorizadas. Assim, fica muito mais fácil oferecer um pacote de serviços que atenda às necessidades reais de nossos clientes. Através de pacotes mensais, conseguimos reduzir o valor cobrado por lauda e oferecer um serviço exclusivo entre as principais empresas de tradução que caiba dentro de qualquer orçamento.

Venha conhecer a Spark English, muito mais que uma empresa de tradução. O seu novo parceiro de negócios, com profissionais qualificados e vasta experiência em clientes de todos os portes, para apoiar o seu crescimento profissional e acadêmico.

by Eric Menau

Empreendedor, nascido nos EUA e apaixonado por esportes americanos (e meus times RedSox, Magic e Dolphins), inovação, tecnologia, traduções, marketing digital e inovação.